EUA: publicidade em jornais recua 7,3%

Apesar da área digital ter fechado 2011 com crescimento, a queda dos anúncios nos títulos impressos derrubou o setor

Títulos não conseguiram segurar as verbas publicitárias dos anunciantes em suas versões impressas Crédito: Divulgação

Os jornais não escaparam da instabilidade da economia norte-americana no ano de 2011. Pelo sexto ano consecutivo, o faturamento publicitário dos títulos jornalísticos daquele país caiu em relação ao período anterior. De acordo com o balanço publicado no site oficial da Newspaper Association of America (NAA), o meio jornal conseguiu faturar, em 2011, um total de US$ 23,941 bilhões – valor 7,3% menor do que o registrado em 2010, quando o meio faturou US$ 25,838 bilhões.

Os dados comprovam a curva em declínio do meio, que vem tentando encontrar meios de reconquistar o interesse do público leitor e, com isso, atrair os investimentos publicitários. Quando analisado somente o desempenho dos títulos impressos (excluindo suas respectivas versões online), o desempenho é ainda mais negativo. Em 2011, os jornais norte-americanos conseguiram atrair US$ 20,692 bilhões em verba publicitária. Em 2010, esse faturamento dos impressos havia sido de US$ 25,838 bilhões – o que configura uma queda de 9,2%.

Um dado positivo, porém, serve como alento diante desses números negativos da NAA. A área digital dos jornais, ao contrário dos impressos, viu seu faturamento publicitário crescer em 2011. Enquanto em 2010 o digital foi responsável pela arrecadação de US$ 3,042 bilhões, em 2011 esse número subiu para US$ 3,249 bilhões (um aumento de 6,8%). Apesar de ter fechado o ano no azul, a publicidade digital dos jornais norte-americanos não cresceu no mesmo ritmo de 2010, quando o faturamento conseguiu ser 10,9% superior ao de 2009.

Considerando o total do faturamento publicitário do meio (impressos e digital), o declínio de 7,3%, embora negativo para o mercado, é melhor do que o desempenho registrado nos anos de 2009 e 2008, quando a economia dos Estados Unidos vivia o auge de sua crise financeira. Em 2008, o faturamento publicitário dos jornais amargou uma queda de 16%. A situação piorou em 2009, quando esse declínio superou os 27%.

Brasil

Enquanto 2011 não foi um ano favorável para os jornais norte-americanos, os títulos brasileiros puderam respirar aliviados. De acordo com os dados do projeto Inter-Meios, revelados no início do mês de março, o faturamento publicitário dos jornais conseguiu crescer 3,83% em relação a 2010, somando um montante de R$ 3,365 bilhões. No Brasil, o meio jornal é o segundo colocado em termos de participação de mercado, detendo 11,8% do bolo publicitário, perdendo somente para a TV Aberta, que detém 63,3% do total.

Fonte: Meio e Mensagemhttp://www.meioemensagem.com.br/home/midia/noticias/2012/03/16/EUA-publicidade-em-jornais-recua-73-porc

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s