Projetos para a área de transporte em Guarulhos devem se sobrepor

Wellington Alves – Foto: Ana Paula Almeida    29/03/2011 08:40

Pelo menos quatro novos sistemas metropolitanos de transporte são idealizados para ligar a cidade a São Paulo

Corredor Metropolitano entre o Taboão e o Cecap já teve as obras iniciadas

Corredor Metropolitano entre o Taboão e o Cecap já teve as obras iniciadas veja mais fotos

A construção de uma linha de Veículo Leve sobre Pneus (VLP), conhecido como Fura-Fila, tornará o corredor metropolitano de ônibus Guarulhos-Tucuruvi, já em obras, sem utilidade? A cidade pode ganhar novas opções como o Trem de Alta Velocidade (TAV) e o Expresso Guarulhos? São perguntas que o guarulhense se faz diante as promessas que vêm de diferentes esferas do poder público. Na opinião de especialistas, é necessário que os projetos se tornem realidade, mas com planejamento.

O trajeto do Fura-Fila, almejado pelo prefeito Sebastião Almeida (PT), prevê paradas no Aeroporto, Rodoviária do Parque Cecap, Centro e estação Tucuruvi do Metrô. Já o corredor metropolitano, desenvolvido pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU) sairá do Taboão, passará pelo Parque Cecap, e irá também até a estação Tucuruvi, depois de atravessar o Centro.

Segundo Alexandre Corrêa Guimarães, coordenador técnico de Logística da Faculdade Eniac, o trajeto por VLP é mais rápido e deve ter preferência para a população, considerando que as duas linhas irão até o Tucuruvi. “Guarulhos tem ruas pequenas e o corredor deve piorar o trânsito”, diz. O prefeito quer iniciar conversas com o governo federal nos próximos três meses para implantar o sistema na cidade.

O presidente da Associação dos Engenheiros de Guarulhos, Eduardo Martins, afirma que não sabe se os projetos na área de transportes irão se tornar realidade.


Guarulhense deve privilegiar um dos transportes

Martins avalia que o VLP pode utilizar a estrutura que será criada pelo corredor metropolitano Taboão-Tucuruvi. Ele não comentou a construção do VLP por via elevada, com a alegação de que não ter visto o projeto. De acordo com Guimarães, os dois itens juntos – VLT e corredor – não serão eficientes, pois os guarulhenses tendem a privilegiar uma das modalidades de transporte.

A EMTU começou a implantar o corredor no ano passado. Somente o primeiro trecho, entre Taboão e Parque Cecap, foi licitado por R$ 20 milhões e passa por construção dos terminais.

Segundo a empresa estatal o terminal do Cecap atenderá cerca de 35 mil pessoas por dia que poderão utilizar 14 linhas metropolitanas e oito municipais.


TAV e Expresso teriam os mesmos trajetos

A construção de linhas férreas para a passagem do Trem de Alta Velocidade (TAV) e do Expresso Aeroporto, que ligará Guarulhos a capital, será importante para o desenvolvimento do município, segundo Alexandre Corrêa Guimarães.

Apesar de o TAV ser projeto federal e o Expresso ser da alçada do Estado, o especialista entende que eles podem ser construídos em trajetos semelhantes com trilhos duplicados. “Não dá para usar o mesmo trilho, porque iria atrapalhar. Ajudaria a desafogar o trânsito em vias importantes”, afirma.

Eduardo Martins entende que os projetos são independentes. Tanto o TAV como o Expresso ainda não foram licitados, mas a construção facilitaria o acesso a São Paulo, principalmente para os Jogos Olímpicos de 2016.

fonte:Guarulhos Webhttp://www.guarulhosweb.com.br/noticia.php?nr=39628

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s